Topo

23 Janeiro 2018 2:48 pm

Presidente do SSPM de Campo Novo declara em coletiva de imprensa que prefeito do município deveria estar preso (Leia na íntegra)

Presidente do SSPM de Campo Novo declara em coletiva de imprensa que prefeito do município deveria estar preso (Leia na íntegra)

“ O que o senhor Rafael Machado está fazendo fora das grades? Se ele mesmo anunciou que é 61,15%, era para estar preso e muito bem preso” diz

 

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Campo  Novo do Parecis, Jerusa Pinheiro, convocou uma coletiva de imprensa na tarde dessa quinta-feira (27), para apresentar seu esclarecimento, em resposta a última coletiva de imprensa onde o prefeito de Campo Novo do Parecis, Rafael Machado (PSD), declarou que a nova administração joga a culpa dos assuntos que têm dificuldade de resolver na aprovação do PCCV. A afirmação é uma resposta do secretário de finanças do município, Jaime Ott, que afirmou que após a implantação do PCCV os gastos com a folha de pagamento de fevereiro subiu para 13,3%, fechando o mês de março em 10,48%, aumentando as despesas com a folha de pagamento em R$ 1,7 milhões de reais.

 

 

Em coletiva de  imprensa Jerusa declarou que o prefeito do município deveria estar preso. “Segundo os cálculos o resultado está por volta de 48,6%, quando chega no 51,30% vem o alerta logo depois do 51,30% é o potencial, sendo o limite máximo 54%, a partir daí sendo classificado como improbidade administrativa, o que o senhor Rafael Machado está fazendo fora das grades? Se ele mesmo anunciou que é 61,15%, era para estar preso e muito bem preso! Porque até o dia 30 ele deu esse índice e do dia primeiro até o 17 de abril ele nomeou mais nove pessoas com cargo comissionado”, destacou.

 

 

A presidente do sindicato ofereceu até relatar os nomes dos contratados, porém concluiu que não era relevante anunciar, segundo a mesma, as informações coletadas está no portal transparência onde qualquer cidadão pode acessar, Jerusa ainda questiona a contratação de mais nove funcionários sendo que o limite de 61,15% foi alcançado.

 

 

Em afirmação ela declara que se o prefeito não tivesse segurança do que estava fazendo ele não estaria contratando mais pessoas, o que significa que esses 61% não é o cálculo verdadeiro. A forma como o prefeito informa o cálculo faz Jerusa concluir a ingenuidade das pessoas que acredita, ela questiona o propósito de Rafael com isso. “Não sei a quem ele quis assustar, a sociedade? A verdade vem à tona como está vindo, ficou feio para ele, porque o cálculo certo sabe quanto que vai dar? Eu sei,  afirma, 47,2% é o índice de três folhas, aliás fechando o quadrimestre, da prefeitura se fecha de quatro em quatro meses, se faz uma média, é o que vai para o tribunal de contas. ”

 

 

A presidente ressalta “Mesmo com o FUNSEN, a porcentagem calculada ainda está totalmente dentro da margem que foi calculada anteriormente. Jerusa também esclarece sobre a linha de raciocínio do secretário de finanças. “Então se nós seguirmos a linha do raciocínio do nosso querido secretário de finanças, os três primeiros meses janeiro, fevereiro e março somamos aquilo que entrou no caixa, o contribuinte foi lá o fiscal arrecadou, pagou, entrou janeiro pagou fevereiro, entrou fevereiro pagou março, é assim? Já pensou se a prefeitura fizesse esse tipo de pagamento? Entrou no cofre paga? Então se não pagou e não recolheu, não paga ninguém? Não é assim, é feito com o recolhimento anterior”, enfatizou.

 

 

Fonte: Da redação: Ilka Santos com Francielly Genuino

 

Postagens Relacionadas

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *