Topo

22 Janeiro 2018 2:55 pm

Profissional compartilha experiências com alunos do IFMT de Campo Novo do Parecis

Profissional compartilha experiências com alunos do IFMT de Campo Novo do Parecis

A manhã da última quinta-feira, 08 de junho, foi bem diferente para os alunos do sétimo semestre do curso de Bacharelado em Agronomia do Instituto Federal de Mato Grosso – IFMT campus Campo Novo do Parecis.

Através da disciplina de Consultoria e Assessoria Agronômica, ministrada pelo professor Lucas Almeida de Holanda, os alunos tiveram a oportunidade conhecer o Engenheiro Agrônomo e consultor, Pós-Graduado em Auditoria, Avaliação e Perícias da Engenharia e cursando especialização em Fertilidade dos Solos, Márcio Carniel.

O profissional e os alunos iniciaram um bate-papo, com o intuito de compartilhar experiências e vivências no mercado de trabalho, fator que, segundo o professor enriquece a didática da disciplina.

Durante o encontro os alunos aproveitaram para esclarecer dúvidas e adquirir outras informações sobre o trabalho do consultor, que presta assistência nos municípios de Campo Novo do Parecis, Diamantino e região, com foco nas culturas de algodão, soja e milho.

O professor justifica que essa troca de experiências traz esclarecimentos sobre a prática das atividades, suas peculiaridades e desafios, permitindo que os alunos sejam melhor preparados para o futuro.

Carniel presta consultoria desde 2001, embora esteja no mercado de trabalho desde 1998. “Iniciei trabalhando com algodão, dando assistência a clientes com deficiência técnica, levando tecnologia e informação nessa área de atendimento”, explicou, justificando a importância de seu trabalho ao ressaltar que a economia e a agricultura moderna não têm espaço para o erro.

As ações de interação entre os alunos e os profissionais atuantes no mercado de trabalho estimulam os alunos na profissão e os instiga a descobrir novas possibilidades dentro da área. “Queremos apresentar para os alunos as possibilidades que a profissão de Engenheiro Agrônomo fornecem. Acredito que, com as trocas de experiências, os alunos podem ter uma visão prática do que veem em sala de aula”, finalizou Holanda.

Gazeta MT/Carla Londero

Postagens Relacionadas

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *