Topo

25 novembro 2017 6:17 am

Conflitos agrários matam 136 pessoas nos últimos 30 anos em MT

Conflitos agrários matam 136 pessoas nos últimos 30 anos em MT

Números fazem parte de um relatório divulgado pelo Fórum dos Direitos Humanos e da Terra de Mato Grosso. No documento, as lideranças criticam a impunidade dos crimes.

Em Mato Grosso, 136 trabalhadores rurais foram mortos em conflitos por terra nos últimos 30 anos, segundo um relatório elaborado pelo Fórum de Direitos Humanos e da Terra, divulgado nesta quinta-feira (19). De acordo com o relatório, os dados contabilizam os assainatos desde 1985 – ano em que as informações começaram a ser coletadas até a morte de nove trabalhadores em Colniza, a 1.065 km de Cuiabá, em abril deste ano.

Grande parte dos homicídios, 55 no total, ocorreram em chacinas. Esses crimes, segundo o documento, ocorreram nos municípios de Alta Floresta, Aripuanã, Jauru, Juína, Terra Nova do Norte e Colniza. Em alguns destes, as chacinas ocorreram mais de uma vez.

A impunidade dos criminosos é fortemente citada no relatório. O fórum afirma no texto que nenhum dos suspeitos de serem mandantes dos homicídios foram presos até hoje. “A prisão de qualquer de um deles desestabilizaria todo o projeto político-econômico. Tal como a desconcentração fundiária e financeira”, diz trecho do documento.

Nove trabalhadores foram assassinados em abril deste ano em Colniza; local onde os corpos foram enterrados em Colniza (Foto: Reprodução/TVCA)Nove trabalhadores foram assassinados em abril deste ano em Colniza; local onde os corpos foram enterrados em Colniza (Foto: Reprodução/TVCA)

Nove trabalhadores foram assassinados em abril deste ano em Colniza; local onde os corpos foram enterrados em Colniza (Foto: Reprodução/TVCA)

Para Inácio Werner, representante da instituição, a realidade em que essas famílias é “lamentável”. “É triste termos que relatar essa situação. Isso acaba sendo um incentivo para os criminosos porque eles sabem que tudo vai ficar impune. E, quando há essa impunidade, os grandes beneficiados são os bandidos, nunca os trabalhadores”, declarou.

Gazeta MT/G1 MT

Postagens Relacionadas

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *